Menu

Substituto decretou prisão de Puccinelli um mês após aposentadoria de OdilonOperação foi deflagrada nesta terça-feira, dia 14

14 NOV 2017
14 de Novembro de 2017

O juiz substituto Ney Gustavo Paes de Andrade decretou a prisão preventiva do ex-governador André Puccinelli menos de um mês após o titular da 3ª Vara da Justiça Federal, Odilon de Oliveira, pedir aposentadoria. A decisão foi tomada no dia 31 de outubro e cumprida nesta terça-feira (14).

A 3ª Vara da Justiça Federal é especializada em Crimes de Lavagem de Dinheiro e em crimes contra o Sistema Financeiro Nacional.

Foram expedidos 24 mandados de busca e apreensão, 2 mandados de prisão temporária, 2 de prisão preventiva, 6 de condução coercitiva e 15 mandados de sequestro de bens.

A operação Papiros de Lama, desdobramento da Lava Jato, investiga um esquema de propina em Mato Grosso do Sul. De acordo com as apurações, o desvio chega a R$ 235 milhões.

Além de Puccinelli, foram presos: André Puccinelli Junior (filho do ex-governador) e os advogados João Paulo Calves e Jodascil Gonçalves Lopes, do Instituto Ícone.

Foram alvos de condução coercitiva: André Luiz Cance, João Amorim, João Baird, Mirched Jafar Junior, Antonio Cortez e João Mauricio Cance.

Aposentado

Odilon pediu aposentadoria no mês passado. Ele foi juiz federal por 30 anos e se aposentou por tempo de serviço, com proventos integrais. Em seguida, filiou-se ao PDT e é pré-candidato a governador.

Voltar
Tenha você também a sua rádio